A autora


Uma estudante de Medicina que ama escrever, inventar histórias, ser várias e diferentes personagens, fazer dos outros protagonistas, inventar, criar e mudar aquilo que está exposto. Não sabe como chegou até o mundo da escrita, mas se lembra bem de na infância escrever trava línguas e inventar crônicas acerca do que vivia e dos seus coleguinhas. Alguém que gosta de fotografia, de ler e de se perder durante o dia ao assistir séries, filmes e documentários. Tem um apresso imenso por literatura infanto-juvenil, o que, as vezes, a faz acreditar que nunca alguém é velho o suficiente para deixar de ler e se fantasiar com tais textos. Ela tem fé em Deus, acredita que o cuidado e a empatia são imprescindíveis para qualquer relação humana e é adepta ao vegetarianismo (Os animais são meus amigos ... e eu não como meus amigos. - George Bernard Shaw). Além disso, ela também escreve poemas, textos reflexivos, filosóficos e críticas a sociedade, porque ela vê isso como uma forma de se expressar no mundo. Não somente isso, ela também é inconformada com a sociedade e os problemas presentes no mundo, como a fome, a miséria e a pobreza, e mostra-se sempre crítica quanto as múltiplas facetas do ser humano e as situações tristes e trágicas em que eles se inserem. Ademais, ela é uma sonhadora, acredita que o mundo ainda possa melhorar. Entretanto, isso não significa que ela é otimista quanto a alguns aspectos, pois ela ainda demostra um ceticismo quanto a boa fé da humanidade e das pessoas. 



"Sofri a dor da solidão e da rejeição. Mas foi nesse espaço de solidão na minha alma que me fez pensar coisas que de outra forma eu não teria pensado." Rubem Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário